Tratamento da Anorexia

Photographer Meg Gaiger/Harpyimages Um distúrbio alimentar que se inicia na adolescência, a anorexia – um distúrbio alimentar em que ...

Photographer Meg Gaiger/Harpyimages
Um distúrbio alimentar que se inicia na adolescência, a anorexia – um distúrbio alimentar em que a pessoa se recusa em se alimentar  por se perceber excessivamente gorda – são: baixa tolerância a frustrações e a suportar mudanças, estar muito preso emocionalmente (dependente) a familiares, podendo vivenciar internamente medo de crescer e assumir responsabilidades de uma vida adulta. Tem associação com outros transtornos mentais como a depressão, transtorno obsessivo compulsivo TOC; comportamentos ritualísticos em relação a comida e corpo.   

O tratamento requer a reintrodução gradativa dos alimentos para evitar desde a sobrecarga cardíaca a interferência na autoimagem e possibilitar recaídas. Há casos em que se torna imprescindível a internação hospitalar em decorrência da gravidade. Até o momento, segundo meio científico não há medicação específica para a anorexia nervosa. Medicamentos antidepressivos podem ajudar a aliviar os sintomas depressivos, compulsivos e de ansiedade. Em geral, o tratamento desses pacientes exige o trabalho de equipe multidisciplinar, ao menos: nutricionista, psiquiatra e psicólogo.

Muitos são os blogs de meninas com anorexia que defendem a doença como estilo de vida, pensando nisso, divulgo história de uma mulher com anorexia que luta para que meninas não vivam a doença como estilo de vida.



Entrevista, concedida a jornal inglês em dezembro de 2012, refere que ao invés de sentir pena de si mesma, a russa Valeria Levitin diz que sua silhueta emagrecida deve ser um duro sinal de alerta para as meninas que querem silheutas finas como palitos e aderem a anorexia como escolha e estilo de vida. O que é mais preocupante é que Valeria, diz receber cartas de fãs, de meninas desesperadas para copiar sua aparência esquelética. A mulher de 39 anos disse ao jornal “The Sun”: "Tenho recebido e-mails de meninas que querem que eu as ensinem a ser como eu”. 

“Todas as cartas e correspondências que recebi são de mulheres, principalmente na faixa dos vinte anos, que me vêem como uma espécie de inspiração." 

Como resultado, ela se encorajou para falar sobre sua condição e fazer campanha contra a anorexia - e diz que ela se recusa a ensinar às jovens como morrer. Valeria, que desenvolveu seu distúrbio alimentar quando era adolescente, escolheu falar sobre como a doença arruinou sua vida. Disse que quer compartilhar sua história para evitar que outras pessoas sejam vítimas do mesmo destino, e diz que a anorexia fez dela uma pessoa “solitária, não atraente e repulsiva para as pessoas ao meu redor ".

Ela acredita que as raízes de sua condição estão no relacionamento
com sua mãe, que temia profundamente que Valeria iria crescer e ser obesa como seus parentes. Mesmo quando criança, sua dieta foi cerceada. Valeria era pesada frequentemente para garantir que ela não tivesse ganhado qualquer peso, tal era a disposição e ímpeto de sua mãe pela perfeição.

Aos 16 anos, e psando 63Kg, Valeria mudou-se para Chicago com seus pais. Desesperada para se enturmar em uma nova escola, ela pensou que se ela perdesse peso, ela seria aceita e gostariam dela. Como resultado, ela restringiu ainda mais a sua dieta, cortando o açúcar e carboidratos.
A ironia é que hoje, depois de ter cortado certos alimentos por tanto tempo, seu corpo é intolerante a eles e não poderia processá-los, mesmo se quisesse. Quando um colega fez um comentário cruel sobre a aparência de Valéria, ela ficou ainda mais determinada em perder peso.

Ela disse: “Nós estávamos jogando futebol e durante o jogo, um homem disse – Eu sei como podemos vencer, nós precisamos colocar a bunda grande da Valéria no gol. – Aquilo acabou com meu mundo inteiro.”
Até ela alcançara os 23 anos, o manequim de Valéria havia despencado de um saudável tamanho 40 (12 inglês) a um bem menor, equivalente a tamanho 34 (6 inglês).

Ter decidido tornar-se uma modelo tornou a situação ainda pior,

pois ainda lhe foi dito que ela era gorda demais para ter sucesso. Ao passo que seu peso continuou a cair, com 24 anos e pesando apenas 38 Kg, ela foi proibida de dançar por preocupações que ela poderia se machucar.

Ao longo dos dez anos seguintes, ela passou por mais de 30 especialistas de saúde, apesar de ter uma vez caído para um peso perigosamente baixo de 23,5 Kg. Hoje, mesmo se ela quisesse comer certos alimentos, ela seria incapaz disto.

Muitos alimentos têm de ser evitados, pois seu corpo não os tolera mais. Faz tanto tempo que ela não come pão que ela sequer se lembre de qual o gosto.

Sua doença também tornou sua vida muito solitária. Solteira há uma década, ela diz que os relacionamentos são difíceis, pois ela é incapaz de fazer as coisas que os casais normais fazem, como ir a restaurantes.

Agora, ela acredita que ela não pode ser curada simplesmente passando por médicos, sendo que ela nunca ganhou peso ao passar por especialistas. Em vez disso, ela diz que o problema é mais sobre a 'falta de harmonia entre corpo e alma ".

Hoje Valeria toma suplementos para combater o risco de contusões e evita situações em que ela possa cair. Acredita que a solução poderia estar em mudar-se de volta para Moscou - onde ela se sente mais à vontade com ela mesma - e tentar alcançar seu sonho de ser mãe através de uma barriga de aluguel concedida.

Pois o incentivo de querer uma criança pode ser um gatilho para ficar saudável novamente, diz ela. É algo que ela sente que pode fazer se ela conseguir ficar saudável. "Eu adoraria ter uma família, porque eu sinto que tenho muito para dar. Mas, obviamente, não seria certo ter um bebê quando estou doente. Não seria justo com a criança. Eu quero enfrentar a anorexia. Eu nunca desisti de nada na minha vida e eu não estou prestes a desistir agora ".

link da entrevista, http://www.dailymail.co.uk/health/article-2250422/Frightening-words-4st-anorexic-Valeria-Levitin-gets-FAN-MAIL-shes-thin.html

Postagens relacionadas

Transtorno Alimentar 7023621144618951712

Postar um comentário

emo-but-icon

Encontre-me no Facebook

Divulgue nossos textos

Últimos artigos

Psicóloga Carla Ribeiro. Imagens de tema por Jason Morrow. Tecnologia do Blogger.

+Lidos

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Endereço e contato

Consultório de Psicologia em Santos
Av.: Conselheiro Nébias, 444 - conj. 1709
Encruzilhada, Santos/SP
CEP 11045-000
Telefone: (13) 3301-9055

Total de visualizações

item