Escolha alimentar

O ato de comer engloba processos mentais que permeiam o contexto do alimento, come-se as... crenças, a emoção, a percepção, os pensam...

O ato de comer engloba processos mentais que permeiam o contexto do alimento, come-se as... crenças, a emoção, a percepção, os pensamentos e os sentimentos sobre comida, e suas interações com o ambiente físico e social.

O entendimento de que o alimento é um grande vilão que pode engordar, quando na verdade a distorção está no modo como nós nos relacionamos com o alimento. A crescente fobia à gordura e a frequente adesão a dietas da moda dominam o comportamento alimentar de muitos, alternando, muitas vezes, de forma dramática a relação com a comida, de modo que comer deixa de ser uma necessidade sadia e passa a ter grande sofrimento caracterizando uma relação doentia.



Nutrição comportamentalMarle Alvarenga, Cynthia Antonaccio, Fernanda Timerman, Manoela Figueiredo -2016



A terapia cognitivo comportamental aliado a outras competências e profissionais de outras áreas, possibilitam mudança real e consistente do comportamento. É muito importante saber identificar sinais de fome e saciedade, (sim acredite, muitas pessoas não saber fazer esta distinção e confundem sede com fome e vice versar) pois até aquilo que se gosta de comer se perde o sentido e se confunde em meio a tantas informações distorcidas sobre alimentação no google, intagram e tantas outras redes sociais.


A conexão entre comer, sentimentos e comportamento é bem complexa, mas é importante mencioná-las na intenção de ressaltar a importância a aprender a comer quando se tem fome física e não quando se tem fome emocional.

Fome Emocional

O estado emocional influencia na vontade em comer em diferentes circunstâncias, em nosso contexto social comemos em diferentes circunstâncias, uns mais outros menos, sem problemas. Mas o desequilíbrio ocorre quando utilizamos o alimento para tapar uma espécie de "buraco emocional". Uma das razões pelas quais as pessoas comem demais é na intenção de "aliviar" a sensação de ansiedade e medo e quem aprende a comer por essas razões é motivado a comer mais e mais toda vez que enfrenta situação de medo ou ansiedade, por exemplo, comportamento que tende a começar na infância por oferecer alimentos como expressão de afeto ou por recompensa. A comida não conserta, nem resolve o medo ou a ansiedade só distrai, tira o foco e no fim só tende a trazer outros problemas. 


Fome Física


Uma necessidade fisiológica de comer, uma combinação de sensações induzidas pela privação que faz com que busquemos alimento. Não está relacionada a nenhum tipo de alimento específico. Algumas pessoas conseguem identificar no corpo (resposta metabólica, expressa por sinais biológicos e gastrointestinal) sinais de fome, outras pessoas precisam de estímulos externos, como o tempo (horário) hábitos sociais, por exemplo.

Nutrição comportamentalMarle Alvarenga, Cynthia Antonaccio, Fernanda Timerman, Manoela Figueiredo-2016

Muitas questões envolvem as escolhas dos alimentos e se tornam fatores determinantes para uma boa relação consigo mesmo e a tranquilidade em comer. Se você, frequentemente, sente-se culpado após uma refeição ou após ingestões de determinados grupos de alimentos, procure ajuda profissional e evite perpetuar o ciclo de comportamentos que tendem a se  fortalecer e adoecer sua relação com a comida. Transtornos alimentares podem e devem ser evitados. 

Postagens relacionadas

Transtorno Alimentar 3493186819615497063

Postar um comentário

emo-but-icon

Encontre-me no Facebook

Divulgue nossos textos

Últimos artigos

Psicóloga Carla Ribeiro. Imagens de tema por Jason Morrow. Tecnologia do Blogger.

+Lidos

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Endereço e contato

Consultório de Psicologia em Santos
Av.: Conselheiro Nébias, 444 - conj. 1709
Encruzilhada, Santos/SP
CEP 11045-000
Telefone: (13) 3301-9055

Total de visualizações

item