Psicoterapia para quê?

A fragilidade do ser humano denuncia nossa organização contemporânea de incentivo ao individualismo e a tendência de banalização do sofrimento humano, alienados de nossas próprias e profundas necessidades alienados de si mesmo passamos a viver a rotina "empurrando com a barriga", nem feliz, nem triste, mas indiferente... até que algo importante acontece e nos derruba. O que fazer? "O que fiz da minha vida?

Procurar ajuda terapêutica é um sinal de coragem e maturidade. Mas infelizmente, o preconceito mistura-se com a ignorância, fazendo com que muitos deixem de se beneficiar do trabalho psicoterapêutico, acreditando que "é coisa de gente doida" mas a final para quê serve a Psicoterapia?
Com a avaliação psicológica inicial, verifica-se a necessidade do paciente ser acompanhado. O período de acompanhamento psicológico é denominado de psicoterapia, este processo conduz ao auto conhecimento, explora potencialidades e desbrava limites. O paciente (re)descubre em si condições para modificar comportamentos que geram o sofrimento através da reflexão mediada pelo psicólogo.

O período do acompanhamento é relativo e varia conforme o objetivo almejado e a queixa do paciente. Como consequência, a psicoterapia auxilia em conflitos que perturbem o desenvolvimento das atividades, sejam elas corriqueiras ou de extrema importância. Inseguranças, traumas, lembranças ou momentos difíceis que perturbem a consciência, independente destes virem a se configurar como transtornos, síndromes ou doenças.

A Psicologia visa atender situações emergentes com a psicoterapia, seja individual ou em grupo. O homem atribui sentido ao mundo a partir de seu repertório particular trazendo consigo indícios presentes de dificuldades ou traumas de seu passado que interferem no presente. A psicoterapia reaproxima o sujeito de situações que envolvem conflitos passados através de fatos do seu cotidiano, conduz o paciente a colocá-los em questão, refletir e re-construir significados a medida em que este paciente se desvela.

As novas compreensões se enraízam na reconciliação com novos comportamento articulando o passado e o presente para a compreensão atual através das relações sociais que os constituem o homem e que, por eles são constituídos. Não deixe de se cuidar, o dentista trata o dente, o médico o corpo, e o psicólogo da saúde mental preserve a sua.