Depressão na vida adulta

depressão na vida adulta
A diferença entre depressão e tristeza é que a tristeza é passageira, sendo consequência de um fator adverso da vida, mas a depressão perdura, muitas vezes sem qualquqer motivo aparente...

Pessoas com baixa auto-estima, que sempre vêem a si mesmas e o mundo com pessimismo ou que são facilmente sobrecarregadas pelo estresse, estão propensas a apresentar depressão. Além dos aspectos psíquicos, deve-se levar em considetação eventos e hábitos do cotidiano, como por exemplo, doenças crônicas, deficiências nutricionais, distúrbios hormonais, dificuldades de relacionamento, problemas financeiros ou qualquer mudança indesejada do padrão de vida também podem vir a conduzir o sujeito a um episódio depressivo.

Sintomas da depressão

Podem incluir falta de apetite e perda de peso ou, ao contrário, aumento de apetite com ganho de peso; insônia ou sono em excesso; mudanças nas atividades e comportamentos habituais; perda do interesse ou do prazer em atividades que eram prazerosas, inclusive sexual; cansaço excessivo, fadiga; perda de concentração, de atenção; irritabilidade ou raiva excessiva; queda acentuada no rendimento do trabalho e estudos; isolamento social; crises constantes de choro; visão pessimista do futuro, ruminação de eventos do passado; sensações injustificadas de inutilidade, desvalorização, auto-acusação, culpas em relação a si mesmo e idéias de suicídio ou morte.

As lembranças e traumas também podem interferir significativamente quando a pessoa está com depressão. A ilustração abaixo foi traduzida e é parte de uma coleção de um artista "Clay" em http://depressioncomix.tumblr.com que expressa através de suas tiras a rotina da convivência com a depressão. A tira retrata os pensamentos negativos que invadem a consciência e rapidamente interferem no humor e consequentemente se perde o sentido de um dia inteiro.


depression comix

 A depressão conforme a Classificação Internacional de Doenças - CID-X é dividida em três categorias, sendo:  

F32.0 Episódio depressivo leve ;
F32.1 Episódio depressivo moderado;
F32.2 Episódio depressivo grave sem ou F.32.3 com sintomas psicóticos;

O que muda é a intensidade e periodicidade dos sintomas apresentados. O tratamento requer uma avaliação detalhada e cuidadosa realizada por profissionais, sendo o psiquiátra e psicólogo.

Tratamento para depressão


A psicoterapia deve ser realizada com frequência, na intenção de que a pessoa com depressão possa olhar para as diferentes situações que a encomodam e assim, ampliar sua compreensão sobre os fatos, de modo que os comportamentos que causam a depressão possam se modificados.

A família ou amigos podem auxiliar o deprimido de modo que ele busque ajuda profissional, acompanhá-lo nas consultas é fundamental para evitar recaídas ou mesmo evitar o abandono do tratamento. A paciência e a compreensão são importantes para que a pessoa com depressão se sinta aceita e encorajada.

Importante que o familiar não despreze ou deprecie os sentimentos manifestados, mas sim chame a atenção para a realidade com cuidado e com esperança. Convide a pessoa com depressão para um passeio e incentive sua participação em atividades que antes lhe eram consideradas prazeirosas delicadamente, pois a cobrança pode vir a aumentar a sensação de frustração.