Mascara social do "tudo bem"

É rotineiro encontrar alguém e lhe perguntar: "Tudo bem?" claro, já se espera a resposta: "Tudo!". É  conveniente usar de máscaras sociais para estar disponível ao outro, mesmo que em detrimento de si mesmo, principalmente quando não se está tudo bem...

E de fato, quando não se está tudo bem, elas também caem e não é possível esconder a dor de si mesmo. Sem expressão e auto compreensão ela retornará em diferentes formatos (crise de ansiedade, angústias, choro...) e permanece alojada, condensada em angústia, e não dilui. 

Há pessoas que são explosivas, agressivas porquê carregam excessos de dor oriundas de ausências ou de experiências passadas. Carências, inferioridades, lutos não resolvidos, infâncias perdidas, não reconciliadas e nunca saradas. A dor precisa ser purgada e acessada através da palavra. Em psicoterapia, por exemplo, liberta-se as verdadeiras razões da dor à consciência. 

Um caminho a ser percorrido individualmente e que requer disponibilidade pessoal para os reais incômodos. É muito menos doloroso enfrentar um psicólogo na psicoterapia pessoal do que passar a vida inteira sob os efeitos de sua própria opressão interna.

Na sociedade do espetáculo as pessoas estão muito mais preocupadas em ter e ser (estar nas redes sociais)... quem se conhece sabe seus limites e explora esses limites ao máximo. É fundamental conhecer-se, a consciência é a chave da transformação. O que eu quero? Isso me torna ou não feliz? Onde isso vai me levar? Eu controlo a minha própria vaidade? 

Você está pronto para se transformar? Assumir partes do seu eu que não estão prontas e outras que ainda precisam ser lapidadas. Qual a parte que lhe falta? Qual a parte que precisa melhorar? Qual a parte se seja necessário transformar? Todos nós podemos melhorar, nos transformar...

É irrelevante o futuro do pretérito.... Ah se eu tivesse feito isso... o fruto da ação é o presente. Seja você a mudança no seu mundo, seja você a mudança no seu dia. Construa seu presente e persiga o seu objetivo. E se precisar de ajuda profissional conte comigo, porque a chave é a disponibilidade e o entusiasmo em tentar e não aceitar o que você entende como fracasso. Vem se reconstruir, desafie-se a ser feliz com a sua consciência.